27 de nov de 2014

Serviço de Segurança Interna de Israel (Shin Bet) desmonta grupo operativo do Hamas que planejava diversos atentados de grandes proporções em Israel.



Um grupo da rede de terrorismo do Hamas estava se preparando para realizar uma série de ataques de grande escala contra civis israelenses. Segundo informações eles planejavam para atingir o estádio de futebol Teddy em Jerusalém, o sistema de metrô ligeiro da capital, ataques com carros-bomba, seqüestros de israelenses na Cisjordânia e no exterior. Alvos adicionais incluíam infiltrações em comunidades israelenses(kibutzim e moshavim), tiros e bombardeios em estradas de Israel, assim como a alvos militares na Cisjordânia, além da criação de células terroristas na Jordânia, a fim de realizar ataques na fronteira com Israel.
O centro nevrálgico de todo o planejamento foi descoberto em setembro e estava situado na sede do Hamas na Turquia, de onde partiam as oredens. Mais de 30 membros do Hamas foram presos na Cisjordânia e com eles foram aprendidas armas de fogo, munições e equipamentos para fabricação de bombas. A rede terrorista já havia perpetrados ataques no final de agosto, no norte da Cisjordânia. Segundo o Shin Bet eles foram treinados e designados para as missões. Também fazia parte de suas atribuições recrutar novos integrantes, montar seus centros de operação e fazer o levantamento de informações dos alvos. Os comandantes da rede eram os terroristas Riad Nasser, sediado em Ramalah e Saleh Aruri desde a Turquia, ambos do Hamas. O último levantou a quantia de 1 Milhão de Shekels(mais de 250 mil dólares) para financiar as operações.
O Serviço de segurança israelense continua atento na busca de alguns membros que ainda podem estar foragidos, mas a rede foi desbaratada e seus planos , à curto prazo, fustrados.
Fonte: Jerusalém Post