31 de mar de 2014

Prezados leitores - a Rede Globo, hoje, durante o Jornal Nacional, simplesmente agradeceu os militares pelo Golpe de 1964.



Prezados leitores, não sei se perceberam, mas houve um agradecimento formal da rede Globo ao Golpe de 1964, no principal produto de comunicação social do Brasil, o Jornal Nacional.

Na reportagem exibida agora a pouco, no Jornal Nacional, ainda disponível no site da emissora - http://g1.globo.com/jornal-nacional/ - reportagem n° 11 de 14, datada 31 de março de 2014, vemos com clareza a cena:

A Globo, como disse no meio do jornal, comentava sobre os contratos da refinaria da Petrobras e no fundo, num jogo de imagem, apareceu e em tom destacada, uma montagem onde se lia: "Parabéns militares - 31 de março de 1964 - Graças a vocês o Brasil não é Cuba", visto como uma faixa puxada por um avião.



Uma verdadeira aula de Guerra da Propaganda. Primeiro, a emissora anuncia que o apoio editorial ao Golpe foi um erro. Reações foram percebidas de todas as partes, inclusive, oficialmente, do Clube Militar. Hoje, mais uma vez, a apresentadora novamente anunciou esse erro por eles assumidos, minutos antes do acontecido. Daí, numa matéria totalmente nada a ver com o assunto 64, falava-se sobre a Petrobras, aparece essa faixa onde a emissora dá o seu gesto de agradecimento - apenas endossando mais uma vez o Golpe que sempre endossou - aos militares pelos feitos de 1964.

O JN é o principal produto de Comunicação Social do Brasil e isso passou longe, mas muito-muito-muito longe de ser uma mera coincidência, ou mesmo um erro em aparecer aquela faixa, com aquelas letras, minuciosamente preparadas, escritas e elaboradas. Ainda, a forma como isso foi colocada, de forma muito sutil.

Pois bem, prezados amigos, mais puta do que a mais puta brasileira, a Rede Esgoto de Televisão mostra que não tem lado, não tem pudor algum, não tem compromisso com nada, faz, desfaz, des-desfaz e joga com todos os lados sem melindre algum.

É por essas e por outras que temos que ter a Liberdade de Expressão no país, regulamentar esses meios de com soc brasileiros, onde quem tem concessão pública de TV, não pode também ter concessão de rádio. Quem tem rádio, nao pode ter jornal. Quem tem concessão de TV, nao poderia ter outras mil TV´s filiadas. Uma Rede Esgoto fala, denuncia , detona a reputação de uma pessoa, mesmo sem o devido processo legal, mesmo sem o cara ter sido condenado na última instância, e o vivente já é execrado em praça pública.

Se chegar o José Elesbaldo e quiser falar, nesse país ele simplesmente não consegue falar! Não nenhuma democracia em termos de liberdade de imprensa, há sim um filtro do filtro do filtro. Já concedi inúmeras entrevistas, em bons Mecanismos de Com Soc: Revista Istoé, revista Carta Capital, Folha de São Paulo, Jornal O Dia, Jornal Extra, e verifiquei que mesmo a pessoa tendo uma boa notícia a dar, você chegar e conseguir ser ouvido por esse aparato midiático burguês, privado e centralizador, é extremamente difícil. Simplesmente ocorre uma censura prévia e pronto. Só é divulgado o que eles querem, como querem, quando querem e só deixam falar quem eles querem!

Uma meia-dúzia que fazem diariamente uma verdadeira lavagem cerebral na vida de milhões e milhões de brasileiros!

Há muitos erros na política, que graças a essa mídia, mesmo essa podre e controlada a partir de fora, chega a população. Porém, as coisas boas, as pessoas que fazem o certo, as ações políticas e institucionais exemplares, não tem nenhuma vez e voz nessa mesma mídia golpista.

Está aí o grande desafio do Brasil: regulamentar esse troço que está aí, a mídia nada democrática que conduziu nossos chefes militares do passado a se aliar com os estadunidenses e receberem post mortem, hoje, os agradecimentos em nome do finado Roberto Marinho.

É apenas a minha opinião, longe de ser o dono da verdade.

Luis Fernando Sousa.
capitaoluisfernando@gmail.com