11 de abr de 2015

“O Exército fez eu me sentir uma piada”, diz Chelsea Manning, militar transexual presa no caso WikiLeaks

Bradley Manning (à esq), em imagem de 2013, e já como Chelsea, após ser preso por vazar documentos secretos (Foto: Getty Images)
(FOTO: GETTY IMAGES)



Condenada a 35 anos de prisão por vazar documentos secretos, ex-analista de inteligência do Exército americano fala sobre a difícil decisão de assumir sua identidade sexual. “Isso não seria possível se eu não tivesse vivido numa zona de combate”, diz. Leia matéria.