10 de set de 2014

MONSTRO DE BRUXELAS PLANEJAVA EXPLODIR PARADA MILITAR EM PARIS



Acusado de matar quatro inocentes no Museu Judaico da capital belga, Mehdi Nemmouche pretendia atacar desfile do 14 de Julho.


O francês de origem argelina Medhi Nemmouche, também conhecido como Abu Omar (foto), apontado como o principal suspeito de ter massacrado quatro pessoas no Museu Judaico de Bruxelas, tinha planos de cometer um outro atentado terrorista durante a parada militar do 14 de julho, no Champs-Élysées. Nemmouche havia planejado o ataque e até batizado o plano com o nome de “Merah Nível 5”, em homenagem a um de seus heróis, Mohammed Merah, que em março de 2012 matou sete pessoas num atentado a uma escola judaica em Toulouse. A informação é do jornal francês “Libération”.

Recentemente, quatro jornalistas franceses que foram sequestrados na Síria identificaram Nemmouch como seu carcereiro. De acordo com um especialista na luta antiterrorista entrevistado pela imprensa francesa, o terrorista é treinado no manejo de armas e explosivos, e atuou como carcereiro e torturador do Estado Islâmico na Síria. Ao voltar à Europa, teria cometido o atentado contra o Museu Judaico de Bruxelas. Créditos MENORAH BRASIL